Visitas

Free Hit Counters

Podes contactar com os camaradas:

Pesquisar neste blogue

quarta-feira, fevereiro 18, 2009

Diário de um Miliciano

Eduardo ainda não cumpriste a recruta... despacha te

Pedro Rocha tás convocado para ir bulir quinta feira depois das 5h tens duas escolhas ou kamika ou medronhos...


Tintin em grande estilo



Careca o responsável pela cozinha e pelos relatórios de guerra.










VG








Luis ribeiro grande amigo da Militia








Paulinho a precisar de subir de forma...







Daniel Pinto


















Ramalho



Fred














Marito










Fino














Ervilhas
















Magalhães o mercenário


































Viegas o melhor fotografo da actualidade mas se desistires da reportagem nos campos de treino da militia vais ser torturado.
Jacaré gap



















Claúdio Loureiro desta até a ele lhe cheirou a eucalipto...ou a Pombos
















Aqui se discute as linhas da frente

































Camaradas filho e pai



















Salgueiro devia ser condecorado o herói da batalha...conseguiu fazer duas mangas com o











pé todo marado e ainda recuperou na 2ª manga
A turpe da Militia quanto á camisola do slb foi pena o jacaré rasgou-a, e agora está a braços com a querqus por envenenar o bicho.
















Atenção não ia ao máximo...


































Diário de um Miliciano

14FEV20090400 – Após meses de espera, estou finalmente pronto para a minha primeira guerra. Estou um bocado nervoso, mas tenho a certeza que a chegada iminente do resto dos camaradas me vai tranquilizar.
14FEV20090430 – Os camaradas avisam que estão 30 min atrasados. Enquanto espero, verifico que o Camarada Grilo tem uma colecção impressionante de tralha na garagem, nomeadamente bicicletas Scott. Devia dar uma arrumação.
14FEV20090530 – Finalmente partimos! A disposição em geral é boa, mas alguns camaradas estão um bocado irritadiços com a falta de sono. Quando fiz umas previsões, ameaçaram deixar-me em plena AE. Fico calado até ser servido o pequeno almoço a bordo.
14FEV20090600 – Avistamos um pelotão de outros milicianos e mercenários que vai para a mesma guerra. Seguimos em coluna táctica até ao acampamento.
14FEV20090845 – Chegámos! O local é aprazível mas um bocado fora de mão para se fazer a guerra. E se alguém quiser assistir? Não há rede de telemóvel.
14FEV20091000 – Fomos com o nosso líder tratar do alistamento. Parece que há profissionais nesta guerra. O general organizador ameaçou-me a mim e ao camarada Fininho não nos deixar participar por causa do BI caducado. Verifico que junto ao nosso acampamento cheira a eucalipto, apesar de não ver por ali nenhum.
14FEV20091100 – O reconhecimento! Depois de sermos embarcados num transporte, subimos ao alto do morro de onde teriam início as hostilidades. O nosso líder veio pacientemente pelo caminho a explicar qual a táctica a adoptar. Os camaradas Ervilha e Ramalho não estavam a prestar atenção. Pelos vistos há dois locais perigosos: o salto da curva e o jacaré gap. Continua a cheirar a eucalipto.
14FEV20091300 - Rancho: bifana no pão e batata frita, o meu favorito. Vou aproveitar para descansar com o camarada Grilo, enquanto os outros vigiam o acampamento.
14FEV200901500 – Comecei mal... distraí-me em cima do palanque de partida e bati com a cabeça num ferro. Contei isto ao camarada Ervilha mas acho que ele não ouviu. Fiz as descidas que me competiam com cuidado, e tentei perceber de onde vinha o cheiro a eucalipto, mas sem sucesso.
15FEV20091630 – Os camaradas discutem tácticas e noto alguma agitação quando é servido o lanche: bifana no pão e batata frita.
14FEV20091700 – Vamos abandonar o local para procurarmos um sítio para comer e pernoitar. Fui designado cozinheiro e estou bastante entusiasmado. A nossa viatura também cheira a eucalipto...
14FEV20091800 – Chegámos ao acampamento nocturno. Estou absolutamente deslumbrado com a escolha. Tem um aspecto asseado e cuidado, e acho que nem num hotel estaríamos melhor.
14FEV20091805 – Houve um pequeno erro no azimute e afinal era a Biblioteca Municipal. O acampamento fica uma metros mais abaixo e parece-se muito com a barraca das ferramentas do CPFR. Alguns camaradas estão um pouco aborrecidos porque a sentinela lhes disse que tinham que fazer a cama e em seguida lhe entregou madeira, pregos e um martelo. O camarada Roscas sugeriu fazermos um shore. O camarada Marito está constipado. Disse-lhe que fizesse vapores de eucalipto e que não tomasse duche, porque os balneários têm os vidros partidos. Aceitou as duas sugestões.
14FEV20091900 – Já tomei duche e vou finalmente cumprir a minha missão: preparar o rancho!
14FEV20091910 – Afinal não vou preparar o rancho porque as instalações ainda são piores que uma cozinha de campanha. Sugeri comermos fora, o que provocou a ira de alguns camaradas. Fui acusado de traidor e como castigo terei de achar um local para jantar baratucho. Há um cheiro intenso a eucalipto na nossa camarata. O camarada Marito está mesmo constipado, coitado!
14FEV20092030 – Cumpri com êxito esta nova missão e estamos sentados, prontos para jantar num sítio muito bom. O SCP está a perder 1-0 com o CFB, para alegria dos camaradas. O ambiente entre a Militia é bom e estamos optimistas para amanhã.
14FEV20092130 – Ainda não comemos... Sinto alguma hostilidade nos camaradas, mas deve ser por o SCP ter empatado.
14FEV20092200 – O SCP está a ganhar e os camaradas estão francamente agitados. Isso, e o facto de ainda não estarmos a comer. A empregada disse que o cozinheiro estava à espera do final do jogo. Estou receoso do que possa acontecer durante o noite. Decidi não dormir.
14FEV20092210 – Finalmente estamos a comer. A espera valeu a pena, pois creio que somos os primeiros em todo o mundo a comer uma nova carne: febras de novilho! Quer dizer, sabe a porco, mas pagamos o preço de uma vaca. Tento fazer uma piada, dizendo que se parece com bifana no pão e batata frita. O camarada Grilo perguntou-me se sei o que acontece quando se enfia um pau na roda da frente da bike.
14FEV20092211 – Vou dormir na viatura. É mais seguro.
14FEV20092300 – Recolher. A Militia está cansada e creio que vai ser uma longa noite... Cheira imenso a eucalipto. O camarada Marito deve estar pior da constipação.
14FEV20092350 – Não consigo dormir. Apesar de os camaradas me terem afiançado que já tinham esquecido os problemas do jantar, acho que devem ter combinado todos ressonar, só para me praxar. Tenho de aguentar, são os rigores da guerra.
15FEV20090100 – Afinal os camaradas também ainda não adormeceram. O camarada Ervilha acordou o nosso líder e perguntou-lhe se também estava a ouvir o barulho das motoserras. Este levantou-se sobressaltado e gritou-lhe que não tinha nada a ver com isso. Acho que antes de adormecer ainda o ouvi murmurar qualquer coisa sobre o salto da curva amanhã.
15FEV20090130 – Estas praxes castrenses são terríveis. Os camaradas continuam a ressonar em uníssono. Devem ter tido uma trabalheira a ensaiar. O melhor é não dizer nada.
15FEV20090245 – Os camaradas são mesmo mauzinhos... já dormia qualquer coisa.
15FEV20090630 – Finalmente, parece que pararam. Vou aproveitar para descansar.
15FEV20090645 – Alvorada! Fui o primeiro a saltar do beliche e a tomar duche frio, para espantar o sono. Pelo menos ainda estou vivo.
15FEV20090715 – O pequeno almoço foi servido mas o ânimo da Militia está um bocado em baixo. Parece-me ter ouvido uns comentários sobre o jantar de ontem e um furo na roda de trás da minha bike. O líder mandou desmontar o acampamento e seguir para frente de batalha. Notei que o refeitório cheira a eucalipto.
15FEV20090745 – O material de campanha está arrumado e estamos prontos para partir. Agora é que é.
15FEV20090755 – Um problema inesperado. O condutor da viatura perdeu as chaves da mesma e a cópia ficou no quartel de Algés. Parece que vamos chegar atrasados à guerra. O nosso líder ordena uma busca detalhada às bagagens. O camarada Roscas resolveu mostrar ao camarada Ervilha como sabe manejar bem uma faca.
15FEV20090815 – Finalmente as chaves apareceram. Estavam na guarita da sentinela desde ontem à noite. O nosso líder pediu explicações e era capaz de jurar que o ouvi a murmurar qualquer coisa sobre o salto da curva. Devo estar mesmo nervoso.
15FEV20090915 – Chegamos à frente de batalha e parece-me haver mais gente que ontem. Como é que conseguiram lá chegar, é uma incógnita. Assisti ao briefing às tropas e estou em pânico. Fui informado que o nosso líder vai partir 20 segundos atrás de mim! O camarada Fred veio pedir-me ajuda sobre como ultrapassar o jacaré gap, porque durante as explicações de ontem estava ocupado a impressionar uma das habitantes locais. O camarada Ramalho estava ao nosso lado, mas desconfio que não ouviu nada do que eu disse.
15FEV20090930 – Fiz um último reconhecimento antes da hora da verdade, para ver se alguma árvore se tinha mexido durante a noite, ou se o salto da curva teria eventualmente ido embora. A resposta é negativa nos dois casos. Continuo bastante nervoso com os 20 seg. mas o nosso líder tranquilizou-me, dizendo que esse tempo era mais do que suficiente (só não disse para quê).
15FEV20091032 – É a hora da verdade. O camarada Fininho desejou-me boa sorte mas acho que se estava a rir. Não deu para ver bem por causa do capacete.
15FEV20091033 – Parti!
15FEV20091034 – Parece-me que estou a ouvir a voz do nosso líder, mas deve ser impressão minha. Afinal de contas ele disse que dava tempo suficiente.
15FEV20091035 – Afinal não era impressão minha.
15FEV20091037 – Sobrevivi! Mas estranhamente, quando cheguei, não sentia as pernas. Terão ficado no caminho?
15FEV20091045 – Briefing geral com os camaradas: parece que houve sortes diferentes. O nosso líder fez um brilharete, e os restantes ficaram em último lugar. Tirando disso, o camarada Ervilha está um pouco esfolado e a barafustar qualquer coisa sobre o salto da curva. Os restantes Militianos parece que também deram boa conta de si. O camarada Paulinho falou em comprar uma muletas e o camarada Rocha disse qualquer coisa sobre pisar uma bosta. Sendo veteranos, calculo que se trate de um síndroma qualquer. Começou novamente a cheirar a eucalipto.
15FEV20091100 – Revisão geral ao equipamento. O camarada Daniel é o mecânico de serviço quando não está ocupado a andar depressa. O material do camarada Ervilha tem de ser todo desmontado e consertado, os restantes apertam um ou outro parafuso. Pelo sim pelo não, verifico se tenho a roda de trás furada u algum pau na roda da frente.
15FEV20091105 – O camarada Fred tirou a farda de combate e desapareceu com uma das habitantes locais. Terá desertado?
15FEV20091230 – Rancho: bifana no pão e batatas fritas. Estou a ficar um bocado farto desta refeição. Sou capaz de jurar que as bifanas cheiram a eucalipto.
15FEV20091500 – Uma baixa! O camarada Marito decide que não está em condições e rende-se. Ficará encarregue de fazer um registo fotográfico junto à chegada. Antes de subirmos, o camarada Ramalho pede-me para recapitular o procedimento para o jacaré gap, mas acho que voltou a não estar com atenção.
15FEV20091518 – Parti!
15FEV20091521 - Terminei! Desta vez tenho a certeza que as pernas não vieram comigo. Tirando isso, a descida decorreu sem novidade, embora mais rápida e com um leve aroma a eucalipto perto da chegada.
15FEV20091550 – Escândalo! Somos informados que houve uma tentativa de golpe. Um dos novos camaradas, o Magalhães, tentou apoderar-se do cargo do nosso líder. A disputa teve de ser resolvida com a equipa de cronometragem. Inadvertidamente, ouvi o camarada Fininho perguntar ao camarada Ervilha como é que se desapertava o eixo da roda de trás da Mondraker Level. Fui procurar o camarada Ramalho, para ver se ele sabia, mas este tinha desaparecido. Estranho...
15FEV20091600 – Mais escândalo! Fomos abordados por agentes da Quercus. Procuram o camarada Ramalho, por alegadamente ter tentado matar o jacaré.
15FEV20091700 – A guerra terminou. O nosso líder parece bastante agitado por causa da tentativa de usurpação e manda arrumar a tralha. Seguimos directos para o quartel de Algés.
15FEV20092000 – Somos contactados pelo camarada Ramalho muito entusiasmado, a avisar que está uma multidão eufórica à espera dele na ponte sobre o Tejo. Aparentemente, na capital já sabem da notícia do jacaré, mas decidimos não lhe dizer nada.
15FEV20092100 – Cheguei a casa! Estou um bocado desanimado, pois tinha à minha espera o meu jantar favorito: bifana no pão e batatas fritas. Ao desarrumar o saco, descobri finalmente de onde vinha o cheiro a eucalipto. A minha querida mulher trocara a marca do meu desodorizante habitual...
Pedro o rosquinhas

O nosso portátil _ O magalhães

6 comentários:

Anónimo disse...

Grande Reportagem

Força Militia

A recuperar da dentada do Jacaré

SLB Militia

Anónimo disse...

o careca é o maior grande report
ramalho cuidado com o jacaré
ass. lidér dos malucos da militia

Anónimo disse...

ya, ó ervilha, boa!
quando disse que eu não aparecia, n me estava a referir a isto!
agora estou na net a fazer tristes figuras para todo o mundo ver. obrigadinho!

susana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
eduardo disse...

excelente registo de acontecimentos, e viva o cheio a eucalipto !

abraço pa todos os militianos,

eduardo

broeiro disse...

eh pá! ainda cheira a eucalipto.

Abraço para todos.
Na proxima talvez vá para a guerra com os camaradas. Não podem ser sempre os mesmos a ficar em ultimo.

Abraços

Pedro Broeiro